O incansável terceiro turno do PT e da imprensa

Foto: Reprodução

Por Fred Lima

Os casos Queiroz e Bebbiano não conseguiram gerar o estrago esperado no governo do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL). O que está em jogo é uma tentativa desesperada do PT junto com órgãos importantes da imprensa para desestabilizar o Palácio do Planalto e fazer com que o chefe da nação perca a credibilidade adquirida em mais de 28 anos de vida pública.

A busca obsessiva em achar pelo em ovo promete continuar até o dia 31/12/2022. Enquanto isso, o mimimi pode ser ouvido tanto no Congresso quanto nas redações.

São maus perdedores.

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.