PMDF: Da cozinha do secretário Anderson Torres, coronel Pontes terá a difícil missão de unir gregos e troianos

Foto: Reprodução

Por Fred Lima

Escolhido pelo secretário de Segurança Pública do DF, Anderson Torres, como o novo comandante-geral da Polícia Militar, Julian Rocha Pontes não é Ethan Hunt (personagem vivido por Tom Cruise na série Missão Impossível), mas vai precisar entrar no papel em alguns momentos, principalmente quando for convencer os policiais militares de que o Hospital da Segurança, proposta do governo Ibaneis, atenderá melhor a corporação que a atual Policlínica da PM.

Outra missão dificílima será diminuir o clima tenso da categoria com relação à Polícia Civil. De acordo com fontes importantes ouvidas pelo blog, que pediram anonimato, a PM de um modo geral se sente preterida pela atual gestão em comparação com a PC. Nos quadros da Secretaria de Segurança Pública, por exemplo, o número de cargos de confiança exercidos pelos policiais civis é bem maior que o dos militares.

Coronel Pontes era até então subsecretário de Operações Integradas da SSP-DF e sempre contou com a total confiança do titular da pasta. O novo comandante-geral deve lutar contra o corporativismo excessivo, porém sem abrir mão de conquistas que marcaram a trajetória da Polícia Militar até os dias de hoje.

Será como escalar o Buri Khalifa, prédio mais alto do mundo.

Da Redação

1 thought on “PMDF: Da cozinha do secretário Anderson Torres, coronel Pontes terá a difícil missão de unir gregos e troianos

  1. Vaidade. Tudo é vaidade. Os dois últimos governos a PMDF estava sempre na vanguarda. Agora temos um governo mais próximo da PCDF , o que outrora ocorreu com a PM. Quero saber se o interesses serão em prol da segurança pública e bem estar do cidadão. Por enquanto só vejo briga por egos feridos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.