Foto: Divulgação

ENTORNO: MP-GO pede afastamento do prefeito de Luziânia por acusações de assédio

Por Sabrina Santos

O atual prefeito de Luziânia (GO), Cristóvão Tormin (PSD), foi novamente alvo de uma ação mobilizada pelo Ministério Público de Goiás (MPGO), após denúncias de assédio de uma servidora pública. O órgão pede o afastamento do gestor municipal e o congelamento dos seus bens no valor de R$ 2,6 milhões, relativo à multa civil de cem vezes o valor de sua remuneração, prevista na Lei de Improbidade Administrativa.

É detalhado na ação, que além da vítima de assédio, existem outras possíveis vítimas que também foram intimidadas por Cristóvão. O órgão solicita a exclusão de um vídeo no Youtube onde o prefeito se refere de forma indireta à vítima, acusando-a por ser responsável por seu afastamento do cargo.

Fatos objetivos induzem à conclusão pela necessidade de se garantir a ordem pública e a conveniência da instrução, sobretudo, em razão da gravidade do delito e da periculosidade do agente, por ser contumaz na prática de delitos de natureza sexual e em franca atividade de intimidação de suas vítimas

Ministério Público Federal

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.