Foto: Reprodução

‘Intimidação violenta contra mim ou outra mulher jamais irei baixar o meu tom de voz’, diz Celina Leão sobre confusão na Câmara

Por Sabrina Santos

A deputada federal Celina Leão (PP-DF) afirma que sofreu “violência política” nessa terça-feira (5), durante a leitura do parecer na comissão especial que analisa a chamada PEC do Estado de Emergência (PEC 1/22), que tramita em conjunto com outra proposta de emenda à Constituição sobre estímulos tributários aos biocombustíveis (PEC 15/22).

Celina Leão ressalta que vai entrar com uma representação no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados por causa de uma confusão durante os trabalhos da comissão. O deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) foi até a mesa para falar com a parlamentar, presidente da comissão especial. Outros deputados também se levantaram e teve gritaria. Celina bateu na mesa e o deputado Reginaldo fez o mesmo.

Os debates e as manifestações de opiniões são totalmente democráticos e, em todos momentos permitir que essas ações fossem permitidas durante o andamento da comissão. Mas intimidação violenta contra mim ou qualquer outra mulher jamais irei baixar o meu tom de voz (da qual fui questionada), ou reagiria diferente, como muitos dizem aqui no DF: como uma leoa, para defender os nossos direitos.

Celina Leão, deputada federal

Da Redação

Sabrina Santos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.