A chance perdida de Luiz Estevão

Foto: Reprodução

Por Fred Lima

Assim como o amigo Fernando Collor de Mello passou para a história como o primeiro presidente impichado, o ex-senador Luiz Estevão deixou escapar a grande oportunidade de ter sido governador do DF com a sua cassação no Senado Federal, ocorrida em 2000, sendo também o primeiro a perder o cargo na história política da Casa.

O empresário estava na ponta da linha sucessória de Joaquim Roriz em 2002. O trato feito entre ambos foi o de que Estevão apoiaria o governador na eleição de 1998. Em troca, Roriz não sairia à reeleição e daria as bênçãos ao então senador.

O projeto naufragou com a explosão dos escândalos envolvendo o dono da OK nos desvios de recursos das obras de construção do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de São Paulo. Na época, Luiz Estevão era tido como imbatível na próxima eleição, visto sua trajetória ascendente na política.

Com a saída para o regime semiaberto em pena que cumpre na Penitenciária da Papuda, o ex-senador poderá agora trabalhar durante o dia, mas deverá retornar no período da noite. Ele também terá direito às saídas temporárias, conhecidas como “saidões”,  em datas comemorativas, como Dia dos Pais e Natal. 

Foi-se uma carreira política que tinha tudo para dar certo, se não fosse a corrupção.

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.