Adepto do fisiologismo, Maia não gosta do jeito Bolsonaro de governar

Foto: Reprodução

Por Fred Lima

Não pegou bem a declaração do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre o fenômeno que marcou a ascensão de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência da República. O deputado carioca falou de forma insatisfeita que o chefe do Executivo é “produto dos nossos erros”.

Agora, a pergunta que não quer calar: por que Maia não fez declaração semelhante sobre o então presidente Michel Temer (MDB)? A resposta pode ser muito simples.

No Planalto, Bolsonaro cumpriu sua principal promessa de campanha: a de romper com o toma lá dá cá que sempre marcou as relações entre o Executivo e o Legislativo. Nesse caso, a moeda de troca para obter cargos na Esplanada não existe mais.

Restou a Rodrigo e outros políticos adeptos do fisiologismo engolirem o presidente e a sua forma de governar.

Eis o principal motivo da insatisfação.

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.