Sérgio Moro, Paulo Guedes e Tarcísio de Freitas: os três mosqueteiros do governo Bolsonaro

Por Fred Lima

O primeiro ano de um governo geralmente é o mais difícil. O presidente administra utilizando o orçamento deixado pela gestão passada, além da fase de adaptação, onde o governo precisa respirar para tomar par da situação.

O governo Jair Bolsonaro se destaca em três frentes: justiça, economia e infraestrutura. As pastas são chefiadas pelos ministros Sérgio Moro, Paulo Guedes e Tarcísio de Freitas, respectivamente. Se não fosse a atuação dos três mosqueteiros, a gestão Bolsonaro estaria morna, sem grandes feitos.

Na Justiça, Moro apresentou um pacote anticrime organizado e transmite a credibilidade ética de quem atuou de forma brilhante como juiz na Operação Lava Jato. Aliás, estamos falando de um governo onde um ministro tem mais apelo popular que o próprio presidente. Isso nunca aconteceu antes na história da República.

No Ministério da Economia, o plano de privatizações e a adoção do liberalismo econômico têm feito um bem imenso ao Brasil. Guedes já tirou o coelho da cartola várias vezes. Os dados estão aí para comprovar.

Já na Infraestrutura, Tarcísio tem demonstrado ser um grande tocador de obras, viajando o país inteiro. Apesar de ter um perfil técnico, o ministro tem grande trânsito no meio político e dialoga bastante com os governadores e prefeitos, ouvindo as demandas.  

Antonio Palocci, Dilma Rousseff e José Dirceu eram os ministros mais influentes da era Lula. Os dois primeiros foram presos, enquanto a última foi impichada da presidência.  

 Os ministros refletem a cara de um governo.

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.