Foto: Reprodução

Padrinho de Lêda, Marconi ‘usava dinheiro público para presentear amigos com artigos de luxo’, diz revista

Por Fred Lima

Na política, muitos têm afilhados. O ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT) é padrinho de Dilma Rousseff e Fernando Haddad, seus correligionários. No PSDB goiano, o ex-governador Marconi Perillo é padrinho da deputada estadual e candidata à Prefeitura de Valparaíso de Goiás, Lêda Borges.

Lêda saiu da costela de Marconi, diferentemente do prefeito de Valparaíso, Pábio Mossoró (MDB), que provou que tem vida própria ao romper com a ex-prefeita devido intromissões em sua administração. Pábio cortou o cordão umbilical que o prendia em Lêda, enquanto a tucana não pode negar de onde veio.

No lançamento de sua candidatura à prefeitura, Lêda Borges não mencionou o nome de Marconi em nenhuma ocasião. A estratégia é tentar se descolar do ex-governador apenas durante o período eleitoral, mas nos bastidores quem manda é o padrinho.

Segundo a coluna “Radar”, da revista Veja, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), descobriu que seu antecessor Marconi Perillo “usava dinheiro público para presentear amigos com obras de arte, joias e artigos de luxo”.

Com um padrinho desses, o vinho do “casamento” de Lêda com a população de Valparaíso deve acabar. A diferença com as Bodas de Caná é que Jesus Cristo não participa desse tipo de festa, não tendo quem possa fazer um milagre, fora que o presente pode estar corrompido.

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.