Foto: Reprodução

‘Nada disso é fruto do acaso’, diz secretário sobre Goiás ser um dos estados que mais geraram emprego no Brasil no primeiro trimestre de 2022

Por Sabrina Santos

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgado na última semana, Goiás registrou taxa de desemprego de 8,9% no primeiro trimestre de 2022. A taxa de desemprego é a sétima menor do Brasil. Segundo o Governo de Goiás, na comparação do mesmo período de 2021 (13,9%), houve queda de quatro pontos percentuais, o que corresponde a um recuo de 36%.

De acordo com o IBGE, a população desocupada no Estado, em números absolutos, passou de 505 mil pessoas para 343 mil, na comparação de igual período de 2021, houve redução de 162 mil pessoas desocupadas. O titular da Secretaria de Estado da Indústria, Comércio e Serviços (SIC), Joel Sant’Anna disse que avanço nos empregos com carteira assinada em Goiás é fruto de muito trabalho, ajuste nos gastos, investimentos em áreas essenciais e equilíbrio das contas públicas.

Por um lado, temos crescimento dos empregos formais, com carteira assinada. Por outro temos queda nos indicadores de desemprego. Nada disso é fruto do acaso. Temos em Goiás ajuste nos gastos, investimentos em áreas essenciais, equilíbrio das contas públicas, bem como reestruturação do Estado.

Joel Sant’Anna, secretário de Indústria, Comércio e Serviços

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.