Foto: Reprodução/ IstoÉ

‘Petistas encheram a cara dele de chutes’, diz Bolsonaro sobre homem que matou apoiador de Lula

Por Sabrina Santos

Nesta terça-feira (12), O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que antes da morte do guarda municipal e tesoureiro do PT, Marcelo Arruda, houve um conflito entre ele e o policial penal federal, Jorge José da Rocha Guaranho. De acordo com o mandatário, os convidados da festa “encheram a cara do atirador de chutes”.

Segundo Bolsonaro, a imprensa mostrou apenas o tiroteio, mas não mostrou o que aconteceu entre os envolvidos antes do ocorrido. Além disso, o chefe do Executivo destacou que o petista havia jogado uma pedra no vidro do carro do bolsonarista, mas afirmou que nada justifica a agressão e troca de tiros.

Grande parte da imprensa mostrou o tiroteio dentro do recinto, mas não mostrou o que aconteceu lá fora. Nada justifica a troca de tiros. Nada justifica. Mas lá fora está sendo concluída a investigação pela Polícia Civil. Talvez concluam hoje, talvez tenha uma coletiva. Para a gente ver que teve problema lá fora. O cara que morreu e estava lá fora jogou uma pedra no vidro no carro do lado de fora. Ele voltou e começou aquele tiroteio onde morreu o aniversariante. O outro foi ferido, ficou caído no chão e, o pessoal da festa, todos petistas, encheram a cara dele de chutes. 

Jair Bolsonaro, presidente da República

Da Redação

Sabrina Santos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.