Erika Kokay de calças

Foto: Reprodução

Por Fred Lima

Apesar de fazerem parte de legendas distintas, os deputados Fábio Felix (PSOL) e Erika Kokay (PT), distrital e federal, respectivamente, defendem bandeiras bastante parecidas, como a luta a favor do movimento LGBT. Mesmo com a guinada à direita que o país deu na eleição 2018, o seguimento conseguiu eleger os seus representantes, tanto na Câmara Legislativa do DF quanto no Congresso Nacional.

Resta agora saber se Fábio seguirá Erika em pautas polêmicas, como a favor do aborto e da descriminalização das drogas. Caso isso aconteça, o embate promete ser bastante acalorado e contará com a oposição dos distritais do PRB Martins Machado e Rodrigo Delmasso, além de Iolando (PSC). Os três são representantes da bancada evangélica na Casa.

No Brasil do PSL, os papéis de outrora se inverteram. Kokay é o Jair Bolsonaro dos anos 2000, auge do PT no poder. Ou seja, perdeu força desde a saída de seu partido do Planalto e fala somente para uma minúscula camada da sociedade.

Na CLDF, Félix representa as minorias e tem apenas o apoio parcial dos deputados petistas Chico Vigilante e Arlete Sampaio. Se porventura não tomar o devido cuidado, acabará sendo isolado.

Os tempos mudaram.

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.