NAS ENTRELINHAS: Briga precoce entre Bolsonaro e Dória só favorece a esquerda

Por Fred Lima

O casamento que parecia perdurar ao menos até 2021 foi rompido ainda em 2019. Jair Bolsonaro (PSL) e João Dória (PSDB) não são mais goiabada com queijo. A corrida para 2022 já começou e o governador de São Paulo busca atrair os eleitores de direita que não estão satisfeitos com o desempenho do atual presidente. Em contrapartida, Bolsonaro diz em entrevista à Folha que Dória é uma “ejaculação precoce”, caso decida disputar o Planalto.

O clima esquentou. O tucano respondeu dizendo que o presidente repetiu Lula (PT) em 2016, quando afirmou que ele não teria chance de vencer Fernando Haddad à Prefeitura de SP. A primeira-dama paulista, Bia Dória, entrou no embate e disse que Bolsonaro utiliza “expressões chulas, que ferem e desrespeitam a família brasileira e a importância do cargo que ocupa”.

Em vez de “ejaculação precoce”, o termo correto seria briga precoce. Bolsonaro e Dória só estão dando uma ajudinha ao PT e aos demais partidos de esquerda para se organizarem e lucrarem com a guerra antecipada de 2022.

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.