Foto: Reprodução

PDT aciona a PGR contra sigilo de dados dos encontros entre Bolsonaro e pastores no Planalto

Por Sabrina Santos

Nesta quinta-feira (14), o PDT enviou uma representação à Procuradoria-Geral da República (PGR) pedindo para que o órgão se manifeste a respeito do sigilo decretado pelo governo federal a encontros entre o presidente Jair Bolsonaro (PL) e pastores envolvidos em esquema de corrupção no Ministério da Educação (MEC).

Ontem (13), o Gabinete de Segurança Institucional (GSI), do Palácio do Planalto, estabeleceu sigilo sobre a lista de encontros entre o mandatário e os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura. Santos e Moura estão no centro das denúncias de repasses irregulares de verbas do MEC, mas negam as irregularidades.

O partido destacou na representação à PGR, que o sigilo do governo com relação às idas dos pastores ao Planalto esconde a “existência de algo obsceno, que está por trás da cena”, além de ostentar” potencial para estontear os aspectos de normalidade e publicidade inerentes à condução dos assuntos de interesse coletivo”.

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.