NAS ENTRELINHAS: O problema de Roosevelt, Rollemberg e o PSB: a autoafirmação das mãos limpas

Por Fred Lima

De acordo com matéria publicada pelo portal Metrópoles nessa quinta-feira (19), a Polícia Federal vem investigando o deputado Roosevelt Vilela (PSB) por suspeita de caixa 2 durante o pleito de 2018. A investigação gira em torno do suposto uso de servidores da Administração Regional (AR) do Núcleo Bandeirante, Candangolândia e Park Way para arrecadar recursos irregulares. Na época, Roosevelt comandava a AR.

Em julho, o ex-governador Rodrigo Rollemberg foi outro nome do PSB que entrou na mira da polícia. Segundo matéria publicada pelo mesmo portal, Rollemberg teria vazado informações sigilosas da Polícia Civil obtidas ilegalmente por uma fonte de dentro da corporação com o objetivo de proteger o seu caçula, Pedro Ivo Rollemberg, de uma investigação policial envolvendo o tráfico de drogas.

É curioso ver nomes importantes do PSB se tornarem alvos de investigação por práticas criminosas após o famoso slogan de campanha: “Brasília de mãos limpas”. Quem se autointitula honesto deve ter o devido cuidado para não cair em contradição ou mentir para a população.

Por enquanto, tudo não passa de suspeitas. Todavia, ao ver dois de seus principais nomes serem investigados por atos inescrupulosos, o PSB acabou sendo cobrado por uma autoafirmação que fez na eleição passada: a de ser honesto.   

Era melhor não ter feito alarde de si próprio.

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.